29 março 2015

Você no Controle:
Você quer dar imunidade a nova Líder?

RESULTADO DA ENQUETE
DO VOTALHADA

   




Frank Killer: A Derrota de Um Jogador
Jogo e Méritos V


A Derrota de Um Jogador

A matemática do jogo dos concursantes não é o que pensamos aqui fora. É o que achamos que os concursantes pensam. Por exemplo, Adrilles sabe que Aline foi eliminada num paredão contra a Amanda e a Mariza, mas não sabe que foi pouca a diferença. E Mariza teve só 2%. Mariza foi indicada por Amanda no paredão passado e foi eliminada. Ele não sabe que foi quase empate. Para fechar, ele sabe que Fernando eliminou Marco. 

Conclusão: Adrilles deve pensar que Amanda é fortíssima, o que faria com que Fernando também o seja, apesar dos pesares! Aquelas caminhadas dele em volta da mesa da sala deve ser pensando essas coisas! LOL. Ele não consegue entender porquê o Cézar está voltando dos paredões e deve achar que é por sorte! As análises dos demais não é muito diferente. Mas Cêzar pode querer tirar a prova dos noves, votando em Amanda ou em quem o Adrilles não votar, já que parece ser adepto do tudo ou nada. 

Vamos ver se ele tem coragem mesmo! A essa altura do campeonato Cézar já deve saber em quem o Adrilles vai votar. 

Jogo e Méritos V

Diz um ditado antigo, um tanto imoral, senão totalmente, que "ladrão que rouba ladrão tem 100 anos de perdão". A pessoa seria um larápio insignificante "garfado" por um "escolado". O velhaco se safa e o larápio é "esfolado". A pessoa é uma vítima que não pode chiar. O velhaco é um ladrão que não se pode acusar. Até rimou, né?

A desonestidade tem apenas um grau, muito interessante: "Quem rouba um tostão, rouba um milhão", né? Não há meio termo entre desonestidade e honestidade. Ou é uma coisa ou é a outra, sem gradação! Não existe um desonesto honesto e nem um honesto desonesto. Isto é óbvio, mas quase ninguém percebe nitidamente!

Seja inteligente e pense: quem é que ganha em jogo ou explorando o jogo? É uma pessoa honesta? Se você disser que sim, que é honesto, você é um caso perdido! Esqueça quem é honesto ou menos desonesto em um RS e dê o prêmio a quem vai te ferrar ou que poderia te ferrar, né? Na melhor das hipóteses, ele vai ferrar ou "esfolar" alguém parecido com você ou da sua mesma condição.

E poderá ser até você mesmo em pessoa em outra oportunidade. Nesse caso, você não seria inteligente. Seria estúpido, porque estaria dando-lhe poder, projeção e influência para poder alcançar você em uma das encruzilhadas da vida! Volta e meia isso acontece quando damos poder a quem não merece e, dinheiro é poder!

Depois não reclame que com sua burrice, um energúmeno qualquer foi para as redes sociais para formar torcidas organizadas para atuar contra seus preferidos ou os preferidos de outros em benefício próprio, mesmo que seja somente por projeção e influência, porque ele irá mais cedo ou mais tarde transformar isso em dinheiro. É sua intenção.

Ah! Já ia me esquecendo! Você dirá que RS é só um RS. Não há necessidade de ser tão radical. É só uma brincadeira inocente, para diversão. É legal ver as pessoas se matando para ganhar dinheiro. Pois sim? Ok? Não, não está tudo bem! Porquê você iria dar um prêmio de hum milhão e meio de reais para o melhor jogador, ou o admira, se você pode dar para a melhor pessoa?

Você faz idéia do que é essa quantia? Não seria porque você gostaria de ser igual a ele ou estar no lugar dele? Ou seja, não importa que você seja imoral, desde que seja rico? Num mundo de ricos imorais, eu preferiria não existir. Você sim? Se você é assim, eu preferiria não ter o desprazer de conhecer você.

Dinheiro é para remunerar o esforço e o trabalho ou premiar o mérito. O talento não é remunerável, porque nenhum talento subsiste sem esforços e trabalho. O sucesso é resultado de uma grande parcela de trabalho e uma ínfima parte de talento. O que se premia é o esforço e, o talento se agradece a Deus ou aos mestres. Todos possuem talentos, mas sem esforços ninguém chega a lugar nenhum e nem todos são esforçados. A maioria é um bando de preguiçosos, oportunistas, aproveitadores, incomplacentes, falsos, facínoras, hipócritas, acomodados, etc. É uma categoria muito grande e encheria esta página com suas "qualificações". E nada disso é talento, na acepção do termo!

A questão do linguajar coloquial cheio de palavras chulas provém do ambiente cultural ou social, de um modo que não se relaciona com a índole ou a personalidade individual. O que se relaciona com a índole é algo do tipo que falou o Adrilles em referência à felicidade alheia.
 "Site Oficial, 6/2 12h25
'Não gosto de casal feliz quando eu estou triste', diz Adrilles (Link)"


Esta citação do Adrilles "Acho que existem as duas coisas: uma coisa chamada índole e uma coisa chamada ambiente social. A gente volta à velha questão. ´Se o ambiente fosse determinante na índole das pessoas, 60% da população brasileira estariam no crime´ e não estão (Assista)." não combina com alguém que discrimina e envilece quem fala palavrões com verborreia. Fiz questão de re-citar sua citação para ilustrar seus admiradores quanto a seus adversários ou rivais. Adrilles usa uma coisa chamada Inteligência Verbal como estratégia. LOL.

O indivíduo humano é um ser relacionante e quando não, é um indivíduo anormal diante da maioria. Quando o Adrilles diz sentir-se infeliz diante de casais amando-se e felizes, é uma questão de índole. Se você se identifica com ele, pode ser uma projeção nele das atribulações de suas realidades. Índole é isso, os sentimentos que uma pessoa tem por injunções vivenciais várias, e não seus atos e atitudes derivados unicamente do meio social em que vive ou se criou ou, da escassa e deficiente formação escolar e familiar.


Ninguém é culpado ou inocente pelos seus sentimentos. Alguém é culpado, isso sim, pelas atitudes e atos feitos em nome desses sentimentos. Adrilles ardilosamente vem à exaustão frisando a primeira parte desse pensamento e deixando a segunda parte para a conclusão de quem o ouve. Essa é a questão e é o seu jogo. Está nítido que ele não elegeu Fernando e Amanda como seus melhores amigos em detrimento da Mariza. Adrilles não é amigo de ninguém. Ele é amigo de um milhão e meio de reais ou o que puder "beliscar"!

Moleskine

Nesse paredão deve provavelmente ser eliminado o último que é jogador de fato, só restando pseudo jogadores. Se não, poderá ser o campeão. Se Amanda ficar imune, o indicado por ela terá o direito de escolher contra quem quer ir para o paredão! Em caso contrário:

1 - Se Cézar for o indicado, poderá pensar que Adrilles é mais fraco que Mariza e tentar ir com ele para o paredão com seu voto. Mas Cézar é imprevisível nessa questão e poderá escolher quem ele julga mais forte! Nesse caso, seria a Amanda.

2 - Se Adrilles for o indicado por ela, poderá votar em Fernando, porque acha que ele pisou na bola na questão dos casais e já repisou esse fato várias vezes de um modo sorrateiro e subliminar. Por outro lado, ele deve estar com medo de enfrentar o Cézar num quinto paredão do mesmo.

3 - Adrilles, se indicado por Amanda, será muito burro, se votar em Cézar. Escolhendo Fernando, indicará claramente que traiu a Mariza para se beneficiar. Está comprometido por seus movimentos recentes e só poderia votar em Amanda, para ser coerente e para não se arriscar contra o Cézar.

4 - Se cada um receber um voto apenas, o paredão será Adrilles x Cézar, pelo Voto de Minerva da Amanda.

Em resumo, o correto é Amanda indicar o Adrilles. Se ele votar no Cézar, vão os dois para o paredão. Se ele votar em um do casal, pode dar empate. Nesses casos o Adrilles será eliminado pelo Cézar, mas se a torcida do casal for forte, pode sair o Cézar. Amanda pode estar queimada com as mulheres, mas com os homens nem tanto. O percentual da interatividade é quem vai esclarecer isso. Se for quase 50% (até uns 65%) ela não estará queimada com os homens. Na pesquisa do Votalhada o "Não" estava com 55% cerca das 23h00 do dia 28/3.




"Shadow 26 de março de 2015 13:20
Frank... tá difícil... tá difícil escolher um campeão nesse BBB sem sentir um gosto amargo.

É como você colocou com muita propriedade: onde estão os valores dos participantes que restaram naquela casa? A meu ver, nem no dedão do pé!

Não se trata de querer encontrar gente do bem, coração "bão" e perfeitinha convivendo em harmonia com todos. Não. Somos imperfeitos, temos nossos defeitos, nossos momentos de mau humor, uma boca que gosta de falar da vida alheia... mas... eles ali, são a degradação em pessoa.

Por mais que me esforce não consigo digerir a conduta dissimulada e oportunista dos quatro que restaram."

É isso aí, Shadow! Fazer o quê, né? Só nos resta eleger o menor pior. É dificil... É dificil... Abraços. 

"Maria De Oliveira Pontes 26 de março de 2015 13:24
Meu Deus,meu Deus,como pode o povo fazer um campeão...um sujeito que durante 90 dias,a unica coisa que fez foi no RS foi....malhar...comer....cagar e dormi...ha e fingi que le nossa é por isso que esse Pais ta assim..Cesar um farsante cansativo..."

Sabe, Maria? Também me pareceu que Cézar e Adrilles fingiam que liam em alguns momentos. Pensei que era impressão minha, mas como você também notou isso no Cézar, reforça minhas suspeitas. Em algumas ocasiões eles ficavam tempo demais na mesma página e, em outras, passavam muito rapidamente para a página seguinte, sem dar tempo de ler toda a página.

Aliás, isso é comum em concursantes que ficam "lendo" livros no confinamento. Na verdade estão fazendo tipo na maioria das vezes.

"PAULO SENA 27 de março de 2015 11:15
Cezar mudar os seus votos em toda votação para não dizer que esta combinando votos com outra pessoa. Com cinco pessoas já dar para saber os votos de cada um. Ele não é burro sabia que Mariza ao ter colocado Fernando no castigo do anjo já era opção de voto dela e se votasse nele iria acabar com o jogo de de votar individualmente.
Votando no Fernando iria dar empate e a líder escolheria ele"

É uma teoria, Paulo. E é das boas, em minha opinião! Parece que o Cézar tem horror que pensem que ele combina votos, mas não precisa fingir que não está lendo o desenho das votações dos demais e se colocar no paredão em função disso. Esse negócio de dizer que quem elimina é a audiência não é bem assim. 

Para ser eliminado é preciso estar no paredão e não é só a audiência quem elimina! Todos já estão carecas de saber que o RS é todo manipulado! Por exemplo, como apontou a Shadow com perspicácia e argúcia, se os parentes não tivessem sido mostrados, Cézar teria dançado, com toda a certeza! É por coisas assim, pequenos e "inocentes" detalhes, que não gosto de certas coisas que o Bial e a produção fazem.

"Shadow 27 de março de 2015 15:34
Paulo,
Não necessariamente daria empate caso Adrilles acompanhasse o voto da Mariza. Aliás, ante a parceria dos dois, seria o mais natural e lógico. O fato é que ao votar em Amanda, o Cezar, sequer quis correr o risco de não estar no paredão.
Abs."

Correto, Shadow. Como já disse antes, Cézar só não iria para o paredão se Adrilles não votasse nele ou Cézar só recebesse um voto dos 3 que poderia receber. Nesse caso o voto dele e de outros dois (Mariza e Adrilles) iriam para Fernando e Amanda (dois para um e 1 para o outro, na melhor das hipóteses), livrando-o do paredão. 




Achei interessante a risada do Bial à La Silvio Santos (Ah hai!) na hora da performance ridícula e risível do Adrilles na Prova do Líder. A salvação do Adrilles será ele e o Cézar votarem na mesma pessoa. Não sei se seria exatamente salvação, porque o Adrilles tem frouxidão em alguns parafusos do cérebro e pode enlouquecer se não sair logo. Hoje, 28/3, ele ficou caminhando em volta do Cézar, enquanto este fazia exercícios de solo na Academia. LOL.

Mas como tem gente que gosta de ver o circo pegar fogo, pode ser que deixem o Adrilles ficar para a Final. O RS já começou como palhaçada e não seria fora de propósito o Adrilles na Final. LOL.


26 março 2015

10º Líder: Amanda


Frank Killer: Análise


Análise

Shadow 23 de março de 2015 13:23

É Frank, esse é o BBB do B solitário. O Big Brother foi para o espaço, em nome de algo equivocadamente chamado jogo. As últimas “alianças” e votação deixam isso bem claro.

A votação de ontem [22/3] foi ilustrativa. Se dúvida houvesse quanto ao Adrilles, a resposta veio ao dar o seu voto em Cézar; apesar do desejo e apelo de Mariza, desenhados a ele, de querer enfrentar o Fernando; ou seja, a suposta aliança do Adrilles com Mariza não existe, pelo contrário, existe um desejo velado para eliminá-la.

Cézar, por outro lado, poderia ter escapado desse paredão. Sabia que o voto de Mariza seria em Fernando, ele já havia votado nele, era só ter mantido seu voto. Mas, quis se colocar na berlinda, pra manter a linha de perseguido e excluído. Já se julga campeão.

Fernando deu as costas àqueles que o apoiaram e na base de muita lábia, virou a casaca, se enroscou com Amanda no edredom, por entender que ela é forte, e julgar que assim pode ir com ela até a final. Nunca deu a mínima pra quem estava ao seu lado. Nem à Aline... e nem à Amanda...

Amanda, por sua vez, acredita que é a dona do jogo, subestima a todos, inclusive ao próprio Fernando; não mediu esforços para formar casal após a saída da Aline, muito mais para provar de que afinal ele seria dela, do que por amor próprio ou algo mais verdadeiro.

Não é um grupo, é um agrupamento de egos inflados.

Em meio a esses brothers está Mariza, que já percebeu que de brothers, não têm nada. Todos ali são narcisistas e egocêntricos ao extremo; não se doam, não sabem compartilhar, nem ser fiéis aos seus “aliados”. E na essência, o Big Brother, o Grande Irmão, é feito disso. Talvez por isso, a esta altura, não tenha despontado um favorito junto ao público, e Mariza venha ganhando cada vez mais simpatizantes.

Boa semana a todos, Abração,
Shadow



Abração em retorno reiterado, Shadow. Concordo com tudo! Realmente saiu a jogadora menos "perigosa" ou a mais "inofensiva" entre os cinco, apesar de que ela foi também responsável pela saída de pessoas que estavam jogando menos que ela e apenas estavam sendo autênticas. Apoiou e aliou-se a quem não merecia e não deixou de fazer seu joguinho, como todos aliás, ou quase todos. Apesar dos pesares, Mariza  ainda era a menos pior entre esses ainda candidatos a finalistas.

Não quero parecer e nem dizer com isso que sou implacável em matéria de comportamentos, mas sou exigente em matéria de probidade e caráter. Reputações e pessoas ilibadas não costumam aparecer em RS e, portanto, temos mais é que nos cingirmos aos comportamentos. Em resumo, Mariza era quem tinha menos deméritos para ser a campeã!  

Entre mortos e feridos não se salvou ninguém e, os poucos que ainda estão no CTI, sofrem de uma doença terminal chamada jogo. Foi pura sorte das gêmeas Andressa e Amanda serem "hors concours" e de Julia, que foi eliminada sem ter tido a chance de mostrar quem era realmente, por causa de um capricho frio de uma produção que pensa com isso estar dando um "boost" na audiência do programa.

Quero crer que se Aline e Julia tivessem entrado como concursantes normais, a história desse RS teria sido completamente diferente e gratificante. Aline não teria sido compelida a "furar o olho" da Amanda para angariar preferências efêmeras. Erro de cálculo, talvez. Julia não teria sido eliminada sem cometer erro nenhum. Portanto não teriam sido eliminadas por esses motivos, ou a ausência deles.

Julia não se submeteu a essa pressão para o jogo e foi eliminada sumária e equivocadamente por algumas invejosas de plantão, monumento feminino que é, e por torcedores ávidos por jogatina e emoções imorais e aéticas. Quem conseguiu disfarçar ódios e falsidades perdurou no programa. Ninguém veio preparado para (ou disposto a) uma experiência de convivência. "Jogou a toalha" a única que não estaria talvez confortável nesse "ring"!

Uma verdadeira Babel. Teve gente prometendo "facadas pelas costas" (sic) ainda antes de entrar, gente que não veio para fazer amigos, para não fazer casais ou para fazer, e transar ao vivo e a cores, para atuar somente com a razão, para fazer demagogia, ter ciúmes de "amigos" (sic), etc. Teve até "jogador profissional de pôquer", ou ex, e ensinando ou "pregando religião" (sic). É dose cavalar para deixar qualquer um abismado com tanta insensibilidade, incompetência, ausência de bom senso e maquiavelismo.

E ainda disseram antes que a edição traria gente comum, ao invés de modelos, "ratos de academia", turbinados, bombados, marombados e pessoas bem aquinhoadas fisicamente. Se esse "casting" representa o povo brasileiro, acho que vivo em outro país! Ou isso foi uma piada? É melhor avisar antes, porque assim posso rir, ao invés de chorar! No fundo esses concursantes representam a quem? Seriam a certos elementos da realizadora?

Acho melhor apagar essa edição da memória. Não agradou, não cumpriu objetivo nenhum, não valeu! Nada acrescentou. Muito pelo contrário... Foi amadorismo puro na parte que seria séria, e mal intencionado, diga-se de passagem! A única coisa profissional, mas com um intervencionismo disfarçado, foi o trabalho humorístico feito em cima do RS, embora totalmente inoportuno e descabido; fora de seu sítio natural na grade de programação da emissora.

RS não é programa humorístico, mas vira palhaçada nas mãos de incompetentes. Trata-se do velho cacoete de tentar fazer transfusão de audiências entre programas diferentes e com diferentes propostas. É também por esta razão que os concursantes ficam presos a contratos depois que são eliminados, para dar "boost" em audiência em outros tipos de programas que quase ninguém adepto de RS assiste. Ou seja, são explorados depois de injustiçados! Duvido muito que recebam cachês em alguns deles, senão em todos.  





"Bel Rodrigues 25 de março de 2015 16:57
O fato é que Mariza deveria ter votado em Amanda. Porque a estas alturas não dava para contar com Adrilles, totalmente contaminado pelo casal. Se fossem ela e Amanda, hoje Mariza estaria rumo à final dentro da casa e Amanda chorando a rejeição do lado de fora. Ponto. Agora, perdeu a graça totalmente!"

É um ponto de vista válido, Bel. Poderia ser efetiva essa hipótese se Amanda não fosse a Líder e detivesse o Voto de Minerva no desempate de Amanda 2 x 2 Cézar. Mariza iria então para o paredão contra o Cézar de qualquer jeito, e se não fosse eliminada ficaria isolada. As únicas chances da Mariza seriam o Adrilles não votar em Cézar ou ele, Cézar, só receber um voto.

Como no Grupo "Tá com Nada" só tem o Cézar, o Big Fone vai tocar amanhã (hoje), 26, para transferir alguém do TCT para o TCN (Adrilles, Amanda ou Fernando). Está na cara que é para o Cézar não se isolar mais ainda e consolidar sua tática de coitadinho.

Falando tecnicamente e tendo em vista o jogo aparente quanto aos atributos de honestidade e lisura, um concursante não pode mudar seu voto em cima do laço por conveniências, em contradição ao que vinha desenhando (arquitetando) antes da formação de um paredão. Ele se livraria do paredão, mas não se livraria da punição da audiência na primeira oportunidade.

Por exemplo, Mariza vinha propalando seu voto em Fernando e adiantando seus motivos. Não entro no mérito de que os outros fazem os mesmos tipos de coisas. O que são ruins em comentar intenções de votos são várias coisas: 1) É considerada orquestração de votos; 2) Cria o compromisso ético de manter a palavra; 3) Habilita a produção a orquestrar e direcionar o paredão; 4) Ajuda os outros concursantes a armarem suas próprias estratégias de voto e; 5) Habilita os comentaristas especializados a alertarem a audiência.

Se você for concursante algum dia, evite fazer isso, embora a tentação seja muito grande! Sua força moral é quem vai ditar se você será capaz.


25 março 2015

O que faltou dizer de Mariza




Este é um texto que eu não queria ter que escrever, pelo menos não agora, só depois da final.

Quando a chamada para o BBB15 começou, todos nós percebemos um movimento em direção às origens do programa, com um elenco de gente como a gente, pessoas comuns, a garota da porta ao lado, sabe? Menos bombadões sarados e siliconadas lipoaspiradas e mais conteúdo. Alguma coisa obviamente deu errado, mas deste universo equivocado, pudemos pinçar a doce e lúdica Mariza.

A Mariza que é assim, gente como a gente, com seus erros e acertos, suas virtudes e defeitos. A Mariza que se entregou de corpo e alma, que viveu intensamente aquela experiência. Que riu, chorou, brigou, aconselhou, lutou, se encantou e se decepcionou. A Mariza que foi fiel às suas alianças, e que fez um jogo limpo do início ao fim. A Mariza que fala na cara o que tem vontade, muitas vezes se tornando inconveniente, sim, mas quem nunca? Que atire a primeira pedra.

A Mariza que foi mãe, parceira, amiga, irmã, mas que pouco teve de reciprocidade, a não ser do até então fofo Adrilles, que fez com ela o casal mais adorável de todas as edições, #Madrilles.

A menos jogadora de todos, mas a que melhor lia o jogo lá dentro, tarefa difícil pra quem está sem o favorável ângulo de visão que temos aqui de fora. A Mariza que muitas vezes antecipou jogadas de seus adversários e até mesmo movimentos da produção, como adivinhar que um paredão seria triplo, ou um anjo seria auto imune. Infelizmente para nós, fãs declarados de Marizinha, só não antecipou o movimento mais importante de toda sua trajetória; que sua alma gêmea lá dentro não usaria sua tão propagada inteligência para salvá-la desta eliminação.

Por causa de seu pudor - ridículo - em votar em Fernando, Adrilles foi o responsável direto por sua eliminação, e mal sabe ele que assinou sua sentença de morte dentro do jogo, pois dias antes Fernando estava articulando um paredão entre Mariza e Adrilles, que só não aconteceu porque Mariza o imunizou. Olha que ironia, se Mariza tivesse imunizado Cezar, a esta altura seria a mais forte candidata à campeã. Mas ela não conseguiria jogar contra seu coração deixando de imunizar quem, segundo suas próprias palavras, capturou sua alma. E por ser totalmente emoção, Mariza pagou caro. Deixou seu sonho lá dentro para pessoas que não valem seu dedo mindinho.

Mariza, se lá dentro você foi marginalizada, criticada, traída pelos Judas que considerou amigos, aqui fora será recebida de braços abertos, pois você mostrou sua cara sem medo, sem reservas, abertamente, e o que nós vimos, é que você é uma campeã na vida, que é o único jogo que não se pode deixar de vencer.

Encerro este texto orgulhosamente tirando meu chapéu pra você, guerreira!

PS- Aqui faço um aparte necessário, porque está entalado na minha garganta: BBB15 pra mim acabou. Mariza é minha campeã por mérito. Me recuso a ver aquele casal #Amando, que deveria se chamar #Odiando, na final. Pensa bem, Boninho, Dourado e afins, a audiência já não é expressiva como antes, e ter que entubar mais um campeão fabricado de acordo com as suas conveniências, mas repudiado pelo público, pode ser um tiro no pé.





De todas as eliminações até agora foi a que mais me afetou. Acreditava que Mariza iria levar o prêmio, o que demonstraria como o jogo pode mudar entre a primeira e a última semana, já que de primeira ninguém apostava em Mariza.

Lembro ainda da primeira prova do líder em que tinha convicção de que ela seria a primeira a desistir, e inclusive ela pensava o mesmo, mas resistiu para não prejudicar as demais pessoas que estavam no carro com ela. Foi esta prova que acabou determinando a trajetória de Mariza durante todo o programa, pois ter ganhado por meio da desistência dos demais a fez ter fama de ingrata entre os seus detratores, sendo que na verdade, como ela mesma disse, não forçou ninguém a desistir do carro por ela, até porque quem desistiu foi para evitar o ônus de indicar alguém ao paredão e se tornar alvo de votos, portanto não tinha obrigação nenhuma de indicar quem as outras pessoas do carro queriam que ela indicasse.

Seguiu seu coração o tempo todo, as vezes sendo um pouco exagerada na sua mania de perseguição, mas sempre se arrependendo quando percebia que havia se excedido em seus ataques.

De longe a pessoa mais verdadeira, que não tinha medo de falar ou perguntar aquilo que todos queriam saber, chegando a ser inconveniente em alguns momentos, mas nunca pecou em tentar fazer a caveira de ninguém pelas costas.

Mariza representou minha mãe, e talvez a sua também. Convicta e leal em suas amizades nunca conseguiu aceitar a relação de Amanda e Fernando por ter presenciado e acreditado no romance do rapaz com Aline, e manteve-se fiel àquela, sendo a primeira a demonstrar a grande falta de respeito com a (agora) ex que Fernando estava tendo.

Foi muito podada pela implicância de Talita, mas isso só a fez crescer no jogo, pois como minha mãe ou sua mãe, julgamos inadmissível a maneira como o casal se referia a ela e os dois foram eliminados com rejeição em grande parte por causa disso. Felizmente ainda somos uma sociedade que cobra o respeito aos mais velhos.

Sua experiência de vida lhe deu a vantagem de fazer uma leitura clara do jogo, mas, em relação ao Fernando demorou para conseguir admitir a si mesma quem ele realmente era, e não conseguiu abrir os olhos do seu amigo Adrilles a tempo, o que foi a principal causa de sua saída, pois se este soubesse que seu querido Fernando chegou a cogitar votar nele, não teria sido determinante para colocar Cézar no paredão.

Apesar do fim que teve, a parceria entre e Adrilles e Mariza deu tão certo que fez com que os dois fossem considerados favoritos ao prêmio. Era uma dupla que se complementava, brigava, ria, não tinham medo de falar sobre qualquer coisa entre si, e, aliás, deram um grande banho de cultura brasileira a todos nós.

Mariza saiu não por seus próprios erros e sim pelo erro ou ganância dos outros.

Era uma grande favorita ao prêmio, por ser essa mulher forte, inteligente, engraçada, meio louca como todos somos um pouco, lúdica, esquentada, ciumenta, mas de coração mole.

Não sabemos dizer o que fez o público preferir Cézar a ela, mas o que podemos afirmar é que saiu com uma diferença pífia contra aquele que muito provavelmente irá vencer essa edição do programa.




BBB15 terminou ontem, pelo menos pra mim.

Nao consegui mais ligar no PPV, sem sei se vou ligar ainda. E edição tambem só vou ver em dia de prova paredão e eliminação. Quero muito ver a saída de Fernando.ou Amanda.

Este BBB teve um nome Madrilles. A dupla de amigos mais Fantástica de todos BBBs.

Mariza no início se  mostrou ácida, amarga, língua afiada. Com o passar dos dias foi se mostrando a Grande e Verdadeira Mulher que é. Ela foi tão, tão transparente que em momento algum tentou esconder, camuflar seus defeitos, pelo contrário, os expunha em atitudes rudes, explosivas, sarcásticas,  e verbaliza: " tenho sim o meu lado de maldade".

Mas o seu lado bom é muito, muito maior. É lindo, é generoso, é amigo, é fiel, é autêntico, é sensível, é coração.

Desconfio de quem é  todo tempo bonzinho demais.

Mariza teve por Rafael um sincero sentimento de mãe que se orgulha de seu filho, mas  enxergou o lado ruim dele depois que se transformou ao se relacionar como namorado da tão mal educada, insuportável, Talita.

Abraçou o casal Fernando Aline acreditando naquele fake sentimento dos dois, onde houve até pedido de casamento.

Sua Bondade, sua generosidade a fez amiga de Cézar, que nunca mereceu essa amizade, esta procura dela de que  ele  não ficasse só. Conseguia ver nele algo de bom e o acolheu.

Teve a visão perfeita do Jogo sujo, escroto de Fernando que usou da sedução, para conquistar alianças, como ela bem disse.

Sua amizade com Adrilles nos proporcionou os melhores momentos desse BBB. As conversas sérias, dissertando sobre assuntos interessantes, as descontraídas brincadeiras, as brigas, os ficarem de bem.

Foi taxada de fofoqueira. Quem ali não falou de outro? Sãos os com quem convivem, evidente que se falaria algo. Quem de nós pode afirmar que nunca falou de alguém? Que nunca comentou sobre um relacionamento de outros dando pitacos a respeito?

Mariza nos fez rir, gargalhar, no fez chorar, emocionar. Nos ensinou a sentir prazer no roçar de uma brisa no rosto, de ver a beleza  e o que nos faz refletir ao contemplar uma mata. O sentir no vivenciar algo tao passado por despercebido, o vivenciar o pouco, que se torna muito. A única ali, que me fez ter sentimentos só  bons, dela em nenhum momento tive raiva. Que me proporcionou o que sempre busco em um participante: diversão, emoção, o sentimento de gostar como uma  amiga fosse. Sentimentos que só nós os sentimos, pois ela nem sabe da nossa existência.

Mariza, muito obrigada por ter me dado a oportunidade de conhecer uma mulher realmente como a gente, que representou a mulher que luta, que batalha por um bem maior: a educação dos filhos. Colocando acima de tudo o Educar para se tornar um Ser melhor, um Ser Orgulho, um Ser do Bem.

Seu filho Caio é a realidade do seu dedicar, do seu batalhar.

Parabéns Mariza, pela mãe que és, pela GRANDE MULHER que nos brindou com uma participação Brilhante, que a tornará sempre presente em nossas boas lembranças. Você jamais será esquecida e sim sempre lembrada como a QUERIDA e INJUSTIÇADA Mariza, pois era a única MERECEDORA do Prêmio de 1 milhão e meio.

Siga em frente sabedora que sua trajetória no BBB15 é motivo de muito Orgulho para nós, seus filhos, seus familiares e amigos, e para você mesma.

Sinta-se abraçada com muito carinho.




Mariza de mãe a big sister.

Mariza teve uma trajetória agitada, animada, engraçada e desafiadora no BBB15. Desde o começo já entrou com o peso da idade, peso extra que ela foi tirando com o passar do tempo. Na casa provou que era mais nova que muitos ali dentro, não teve medo de se mostrar, deu a cara a tapa e se abriu para o público.

Mariza no começo era taxada de chata, fofoqueira e forçada, tanto lá dentro quanto aqui fora. Depois foi provando o contrário, provando que é uma pessoa do bem, espontânea, mãezona, um pouco louca, rsss. Mas quem não é né?

Ela pode ter sido um pouco fofoqueira mas nunca inventou nada, apenas dizia aquilo que via.

Mariza foi uma guerreira. Provou que idade é apenas um número: o que vale mesmo é a idade da alma.

Se jogou de cabeça no BBB, pensava que seria logo eliminada, jamais passaria por sua cabeça ser uma das favoritas ao prêmio por que achava que seu jeito exótico não agradaria o público. Suas loucuras e jeitos ganharam o público e junto de seu amigo Adrilles formaram o casal mais legal e querido desta edição.

Se Mariza tivesse percebido o jogo sujo de Fernando antes, talvez estivesse lá ainda e, se desse a imunidade para Cézar, chegaria a Final. Mas foi mais plausível ela ter sido ela mesma, saiu com seu caráter e personalidade intactos provando que as vezes o prêmio não é tudo.

Mariza foi mais uma vitima de um Brasil que novamente provou que não sabe votar direito. Ela foi um exemplo de mãe, amiga e irmã, um exemplo de mulher brasileira, guerreira que luta pelos seus ideais.

A última coisa que digo de Mariza é que ela foi e sempre será a vencedora moral desse BBB não só para mim mas para muitos.

#MarizaVencedoraMoral



Eu não achava Mariza a simpatia em pessoa, o tempo todo.

Mas, foi uma pessoa bem humorada, a maior parte do tempo, interessante, com caráter, dignidade, adora o que faz (ser Artista Plástica e Professora de Arte), lutou para educar os dois filhos de maneira brilhante, nunca fugiu de seus valores éticos e morais para passar a perna em outro dentro do Programa e sua  passagem pelo BBB foi muito digna.

É muito inteligente e culta. Fez uma dobradinha excepcional com Adrilles. Os dois juntos, com as "brigas" e " implicâncias", sempre foram  impagáveis. Foi comédia pura e eu, pelo menos, dei muitas risadas com os dois.

Sempre foi muito observadora e agora no final começou a perceber melhor as pessoas que ficaram até agora.

Mariza conseguiu conviver na medida do possível, com todos os participantes. Tinham os que a odiavam, e estes já saíram há muito tempo. E usou de diplomacia para conviver com os que não tinha muita afinidade.

Por tudo isso, pelo objetivo do programa, até agora, que seria um "Jogo" de Convivência, e pelo "elenco" apresentado neste BBB 15, Mariza  era  a única que, a meu ver,  merecia ganhar.




Estou triste e sem tesão  de escrever sobre a saída da única pessoa decente dentro daquela casa, e minha favorita.

Minha e de muita gente.

Marisa por ser mais velha foi de cara alvo de troça, piadinhas maldosas, sem graça, e deixada a deriva em uma barco onde só rolava banalidades e muita  bebida.

Teve sorte  de encontrar dois participantes com mais cérebro que os demais e pode então ter momentos de boas conversas e brincadeiras.

Marco e Adrilles serviram pra ajuda-la a suportar os dias de bulling intenso de Talita, Rafael e quadrilha.

Passou galhardamente por paredões, por constrangimentos, passou fome nas tantas vezes que esteve no Ta com Nada e seguiu em frente.

Teve momentos hilários com Adrilles e momentos decepcionantes com Fernando.

Foi capaz de perceber cada passo, cada manobra de Fernando a fim de manter-se sem votos, e mesmo podendo mudar o jogo no final, preferiu manter-se fiel a seu único aliado que restou na casa. Pena que esse aliado emburreceu e não percebeu que poderia ter salvado a amiga.

Não era hora de sair ainda.

Na historia do BBB 15 ela será sempre a primeira a ser lembrada.

E que não ganhe nem a rainha da pepeca suja, nem o rei da meleca no nariz.